Numa actividade sexual/relação sexual, é esperado que o momento do orgasmo do homem seja acompanhado pela ejaculação. O processo ejaculatório não só está relacionado com o orgasmo, como também com a reprodução.  Trata-se de um conjunto de fenómenos neuromusculares que permitem a expulsão do esperma para o exterior do corpo, sendo acompanhados geralmente pela sensação de prazer, ou seja, o orgasmo, embora, por vezes, a ejaculação possa ocorrer sem orgasmo, ou o orgasmo possa ocorrer sem a ejaculação.

Quando a relação sexual é irrompida por alguma alteração no que diz respeito à ejaculação, o impacto pode ser emocionalmente prejudicial ao homem, à mulher e/ou ao casal, principalmente quando envolve consequências como a infertilidade, desempenho sexual insatisfatório, e insatisfação quanto ao prazer de um ou de ambos os membros do casal.

Estas alterações na ejaculação podem estar relacionadas com causas neurológicas (iatrogénicas, cirúrgicas ou medicamentosas) que dificultam a fase de emissão ejaculatória e/ou o encerramento do esfíncter interno; anatómicas (cirúrgicas) e/ou psicológicas (perturbação da personalidade, factores educacionais e religiosos, factores emocionais, ansiedade, problemas conjugais entre outros).

As disfunções ejaculatórias são classificadas em: Anejaculação, é a ausência completa de ejaculação, estando conservada a sensação orgástica (a situação em que não há ejaculação nem orgasmo ou ejaculação sem orgasmo denomina-se Anorgasmia); a Ejaculação Prematura, quando a ejaculação ocorre antes que o homem deseje, consiste numa dificuldade ou incapacidade do homem em conter a ejaculação, fazendo com que o processo ejaculatório seja rápido; a Ejaculação Retrógrada, é caracteriza-se pela ausência total ou parcial de emissão do ejaculado, devido ao insuficiente encerramento do esfíncter uretral interno (ejaculação passa para a bexiga); a Ejaculação Dolorosa é quando a ejaculação é acompanha de dor, sendo que esta, geralmente, deve-se a processos infecciosos ou inflamatórios do aparelho genital; a Ejaculação Reflexa, ocorrem em os doentes paraplégicos ou paraparésicos, em que lesão ocorre acima da L1, os centros mecânicos medulares ficam desconectados do seu controle cerebral; a Ejaculação Asténica/Babante, é caracterizada pela diminuição ou ausência de contracções musculares que projectam o esperma (fase de expulsão); a Ejaculação Retardada, deve-se ao atraso ou à inibição específica dos mecanismos da ejaculação (ejaculação tardia).

Os problemas relacionados com a ejaculação afetam tanto o homem, como a mulher e o casal. Muitas pessoas procuram ajuda com estas queixas, nomeadamente a ejaculação prematura que afeta entre 30-35% dos homens de diferentes idades. Procure um Urologista/Andrologista para fazer uma avaliação médica e psicólogo/sexólogo para efectuar uma avaliação psicológica. É importante recolher a história clínica e de vida, bem como executar alguns exames para reconhecer a causa para que possa fazer um tratamento eficaz.